top of page
  • Foto do escritorLo Lombardi

Paris a pé *1 dia - Marais.. (shantay, you stay!)

Atualizado: 25 de fev. de 2019

Eu não consigo passar um final de semana sem caminhar no Marais. Sério. As ruas estreitas, os cafés, as pessoas um pouco "wannabe", o tipico parisiense que se acha, as gay felizes e livres..gente isso é vida!



Se você terminou seu passeio do dia 1 no Hôtel de Ville (a prefeitura) é aqui que você pode retomar o bate perna. Olhando de frente pra esse prédio lindão, va pra sua esquerda, se afastando do rio Sena. Você vai ver um prédio de esquina chamado BHV (sem muita imaginação pra nomes, o parisiense resolveu batizar a loja de departamentos de "Bazar de l'Hôtel de Ville".).


Atravesse a Rua de Rivoli, e continue seguindo em frente, sempre com o BHV à sua esquerda. Você vai chegar na Rue des Archives. Bem imponente e medieval, a igreja luterana vai estar à sua frente (Cloître des Billettes). O mais legal desse lugar é que muitos artistas expõem suas obras, fazendo uma mescla de medieval com moderno que eu acho interessante demais!


Na terceira travessa, tente entrar na Rue des Francs Bourgeois onde você vai ver, logo de cara o Hôtel de Soubise (eu poderia jogar aqui uns nomes aleatorios de nobres e reis que foram donos ou se hospedaram no local, mas por experiência de vida eu sei que a gente so absorve aquilo que a gente tem interesse, nesse caso : Abriga atualmente uma parte dos Arquivos Nacionais, uma coleção permanente de 1800 documentos de enorme valor historico e cultural.


Eu pirei quando visitei pela primeira vez o museu e pude ver a carta que Louis XVI escreveu aos revolucionarios, um mês antes de morrer, pedindo clemência pela propria vida. Infelizmente, pra ele, eu ja sabia que essa historia terminaria um pouco mal e com titulo de romance barato de sessão da tarde -tendo por protagonistas ele e sua cabeça : Separados por uma Guilhotina.

Se conseguir visitar esse museu com tempo, visite. A historia escrita da França passa obrigatoriamente por aqui. Senão, saia por onde entrou e continue pela Rua des Francs Bourgeois, passando ao lado da Igreja Notre-Dame des Blancs Manteaux (que vai estar ao seu lado direito). Continue sempre em frente, e vire à direita na Rue Vieille du Temple, ate o cruzamento com a Rua des Rosiers (um verdadeiro recanto da comunidade judaica).


Continue sempre reto na Rue de Vieille du Temple e vire à direita no Impasse du Trésor, um cantinho pra fotos e pra curtir um raro momento de calmaria no Marais! Depois de umas selfies ajeitadinhas, retorne pra Rue des Rosiers e vire à direita.


Siga sempre em frente, passando pelos restaurantes e sinagogas do antigo bairro judeu de Paris, virando à esquerda na Rue Pavée e seguindo em frente pra Rua Mayenne. Seu destino, agora, é o museu Carnavalet : um escondidinho de bairro, mas com grande coleção sobre a historia da cidade de Paris! Eu, particularmente, adoro o ambiente do museu : robusto, genuino e com peças bem interessantes e que cobrem um looongo periodo da historia.

Genteee bora agora pra praça mais coxinha de Paris, um luxo. Se você andar em torno de 5 minutos, a Place de Vosges com sua quadradice (sem trocadilho intencional), vai se apresentar pra você como a maravilha bourgeoise que ela é! Lugar de encontro historico da nobreza, ela é a praça mais antiga de Paris (eu não sei vocês, mas eu ouço tanto isso que nunca sei que lugar é realmente o mais antigo das cidades :D). Você pode dar uma espiada na casa onde viveu Victor Hugo e, de quebra, tirar umas fotos bem bacanas.


Duas igrejas agora no roteiro a partir dai : A primeira, a igreja de Saint-Paul e Saint Louis (recomendo entrar) e a outra a igreja Saint Gervais (recomendo também a entrada). Por quê? Bom, minha familia tem a tradição de fazer três pedidos quando entramos pela primeira vez numa igreja, então vocês podem imaginar que Roma e Paris são as cidades onde eu me torno mais beata ;). Fora isso, o valor cultural pro bairro do Marais é um enorme atrativo, também!

Afim de um bistrot rapidinho e classico? Pode visitar Au petit fer à cheval, bem gostosinho. Quer uma carta de vinhos bem completa pra um aperitivo à tarde? La chaise au plafond é a pedida do bairro que eu recomendo e sempre vou (quem sabe não nos vemos por la?)



Gravei esse videozinho bem do poto de partida desse roteiro, na época de Natal! Ta feio, sim, mas ta lindo, :) Você vê o BHV iluminado em azul la atras e a linda prefeitura de Paris, decorada e divando numa noite fria de Dezembro!

26 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Opmerkingen


bottom of page